sexta-feira, 24 de julho de 2009

Quem quer ser um Milionário?

“Quem Quer Ser um Milionário?” mostra a história de um garoto que nasceu na maior favela de Mumbai e se tornou um milionário em um programa de TV de perguntas e respostas, uma espécie de “Show do Milhão”. Pensando que Jamal Malik estivesse burlando o programa, supondo que ele tivesse tido acesso as respostas. Por ele ser um menino pobre e analfabeto, seria pouco provável que ele tivesse chegando aquele ponto, sem ter tido acesso à escola. Com isso, a polícia o interroga, e assim, ele conta como ficou sabendo de cada resposta mesmo sem ter nenhum estudo. Deste modo, presenciamos a sua vida difícil, até se tornar o garoto do chá em uma dessas empresas de telemarketing, e sua crescente relação com Latika, o grande amor da sua vida. Como um conto de fadas contemporâneo, Shakespeare inspira o romance de Jamal e Latika, que impulsiona a ida do jovem ao programa de televisão. Para Jamal, ganhar o dinheiro não era prioridade, mas torna-se impossível não cobiçar as rúpias quando ele vê que o destino conspirou a seu favor. Não apenas uma história de amor, o filme narra com eficácia por meio de flashbacks a vida do próprio Jamal, que nunca desconfiou que sua vida mudaria, neste caso, ganhando muito dinheiro na televisão. Seu maior intuito era ficar com Latika.
Esse filme nos faz experimentar a “dor” da vida difícil de uma pessoa pobre na Índia, mas em outros momentos, alegria, por ele, mesmo sem conhecimentos escolares, ter conquistado o prêmio, só com os ensinamentos da vida, do seu dia-a-dia, e também emoções relacionadas ao amor e carinho, até porque, no longa, tem uma história de amor, que é peça-chave para que o personagem siga em frente.
Alguns conflitos são presentes no filme, como a disputa entre os dois irmãos (Jamal e Salim), onde Salim, o mais velho, pela idade maior que o irmão, acha que pode mandar e impor situações para seu irmão, a exemplo disso, quando eles já estão mais velho, e reencontram Latika, mesmo ele sabendo que ela era o amor da vida dele, por ele ser mais velho, tinha o direito de se satisfazer com ela. Outros conflitos percebidos são, do próprio personagem principal com o apresentador do Quiz Show, onde ele supõe que ele esta trapaceando no jogo, e com a polícia, onde ele tenta esclarecer que não é trapaceador na história.
No início da projeção, quando de imediato percebe-se o predomínio das tonalidades azuis nos becos da periferia, meninos pobres correndo descalços em meios aos casebres de favela, tudo sob o som de uma batucada, e a predominância de um povo humilde e sofrido, exibe uma Índia, ao contrário da visão folclórica habitual, um país urbano e culturalmente cosmopolita, igualmente contagiado pelos refrigerantes, pelo dólar e pelas redes de comunicação. Podendo fazer assim um paralelo entre esse filme, e o filme brasileiro “Cidade de Deus”, onde mostra a realidade das favelas do Brasil, e sendo capaz de perceber que a diferença entre os dois paises é muito pequena.
Após assistir este filme, pude perceber a riqueza do povo indiano, que mesmo com todas as dificuldades, sempre dão um jeito de achar algum modo de ver a vida de um lado mais positivista, exemplo disso é o próprio Game Show, que pode-se perceber, que no final do filme, quando o personagem principal esta diante da pergunta final, é mostrado milhares de pessoas assistindo à esse programa, famílias reunidas, bares, restaurantes, todos vendo uma alternativa de “maquiar” a vida difícil. E também a presença forte da música e da dança nessa cultura, representada no número de dança realizado no final mesmo do filme, quando já se passa os créditos, onde pode ser feita uma relação com a Lakshmi, esposa do deus Vishnu, é personificação da beleza, da fartura, da generosidade e principalmente da riqueza e da fortuna, tudo a ver com a paixão dos personagens e com o filme, que trata da riqueza, e da mulher, visto que a Lakshmi é o principal símbolo da potência feminina.


_____________________________
Universidade Federal da Bahia
Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Prof. Milton Santos
Trabalho sobre Dança - Ação Artistica
23 de abril

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget